História de Perfect World

De Wiki PW
Ir para: navegação, pesquisa
Perfect world 2.png

Os deuses ficaram chocados com a devastação causada pelo conflito e sabiam que precisavam encontrar um novo lar para seus seguidores sobreviventes. Eles decidiram abandonar o mundo completamente, e usaram seu poder divino para criar um novo mundo de perfeição. Eles decretaram que não haveria opressão, ataques, violência, crime, ganância ou disputa. Todos compartilham os recursos intermináveis e viveriam em harmonia.

Os deuses escolheram uma série de criaturas talentosas e as levaram para o novo mundo, que eles chamaram de Perfect World. Essas pessoas carregavam todas as esperanças e promessas de seus criadores para um novo paraíso.

Embora todos os problemas estivessem aparentemente resolvidos com o Perfect World, aqueles que ficaram para trás ainda estavam vulneráveis e eram forçados a enfrentar as consequências do apocalipse por conta própria. O mundo original e abandonado eventualmente passou a ser conhecido como Mundo Primitivo.

Após sua longa e devastadora guerra, os deuses não conseguiam mais coexistir pacificamente. Quando o Perfect World foi terminado, alguns deuses poderosos escolheram partir e viajar para os cantos distantes do universo, criando seus próprios mundos nas fissuras da realidade. Ninguém realmente sabe quantos mundos estranhos e maravilhosos existem nessas fissuras, ou quantas histórias são contadas lá. Mas ainda persistem boatos sobre uma maneira de viajar para esses outros mundos...

O Desastre do Mar do Sangue deixou o Mundo Primitivo devastado, espalhando destruição até no mundo dos deuses. Por causa disso, os deuses decidiram partir do Mundo primitivo e criar um novo Mundo Perfeito. Eles não prestaram mais atenção ao destino do Mundo Primitivo, e ignoraram a situação daqueles deixados para trás.

Criação do Mundo Primitivo

No início dos tempos, o universo era um caos. Um grande ser nasceu, e veio a ser conhecido como Pan Gu. Ele brandiu seu machado e partiu o yin eo yang. As partes leves do universo se tornaram o céu, enquanto as partes densas se tornaram a terra. O mundo estava silencioso e solitário, então Pan Gu se sacrificou pela criação.

Sua respiração se tornou o vento e as nuvens, sua voz o trovão e relâmpago, seus olhos o sol e a lua, seu cabelo as estrelas e as luzes, seu corpo as montanhas e o solo, seu sangue os rios e os lagos, seus ossos os metais e minerais, e seu suor as chuvas e o orvalho. Os mortais o veneravam por seu sacrifício, mas também o invejavam por seu poder e imortalidade.

Enquanto o corpo de Pan Gu se tornou o mundo, seu espírito e sua essência se dividiram em inúmeros seres etéreos de grande poder. Os mais poderosos desses espíritos criaram o Mundo Sagrado, e eram venerados pelos mortais como deuses. Esses deuses não tinham nomes além daqueles dados a eles pelos seus adoradores. Por exemplo, na Vastidão de Ao Qin, o deus da destruição é chamado de Shiva. Nas Ilhas de Ao Kuang, eles o chamam de Susanoo, e as pessoas nas Estepes de Ao Run chamam o deus da destruição de Baal.

Os deuses mais poderosos são os do yin e yang, que governam o grande Chi do universo e os cinco deuses elementais. Juntos, eles equilibram o universo e mantém a paz. Esses deuses Elementais são conhecidos como: Nuwa, a Deusa da Terra, Grongon, o Deus da Água, Rushou, o Deus do Metal, Chujong, a Deusa do Fogo e Shennong, o Deus da Madeira.

Enquanto os espíritos mais fortes da essência de Pan Gu foram para o Mundo Sagrado para se tornarem deuses, os mais fracos ficaram para trás, sofrendo de fome e dor. Um tempo depois, essas almas mais fracas se tornaram poderosas e resistentes o bastante para ganhar suas próprias formas físicas.

Os humanos compartilham a essência de Pan Gu com os deuses, e o destino os colocou em um estado de dependência mútua.

Com suas habilidades para pensamento criativo e inovação, e sua tendência ao comportamento inescrupuloso quando necessário, os Humanos se tornaram a raça dominante no Perfect World e ergueram as cinco grandes cidades capitais. Porém, no Crisol de Jade, eles foram muito desafiados pelos Alados. No final, as duas raças lutam uma guerra de cem anos pelo controle da cidade da Dor Celestial.

A vida no Mundo Primitivo evoluiu ao longo do tempo, dando origem a novas criaturas. Entre elas, havia uma raça feroz conhecida como os Selvagens, nascidos de animais selvagens, como raposas e tigres.

Enquanto os machos mantiveram sua natureza animal bárbara, as fêmeas evoluíram e se tornaram grandes usuárias de magia. As relações entre Humanos e Selvagens eram delicadas, e muitas fêmeas Selvagens gostam de seduzir jovens humanos talentosos.

Os machos Selvagens também desenvolveram a tendência de tentar dominar fisicamente Humanos mais fracos. Isso levou a muitas mortes e pequenas batalhas entre Humanos e Selvagens, assim como a um grande número de romances trágicos. O amor e o ódio entre Humanos e Selvagens era tanto que chegou a afetar a política, como quando os Alados emboscaram os Humanos na Batalha da Fonte da Vida, e os Selvagens, que eram normalmente neutros, subitamente atacaram a terra sagrada dos Alados, forçando-os a recuar e mudando o rumo da guerra.

Os Alados remontam à Era Dourada, quando os deuses e os homens viviam juntos em harmonia. Quando os deuses ascenderam ao Mundo Sagrado, os Humanos os olhavam com admiração e, então, eles concediam suas graças à humanidade e todos se divertiam juntos e alegremente. Após muitos anos de amizade e prosperidade, nasceu uma nova geração composta por híbridos de deuses e mortais. Os deuses deram asas a essas crianças, para que também aproveitam o dom de voar.

Os filhos nascidos de mães humanas eram excelentes arqueiros e tinham asas negras; enquanto que, aqueles nascidos das deusas eram mestres da magia e tinham asas brancas. Quando a Era Dourada acabou e a aliança entre deuses e Humanos sucumbiu, essas crianças aladas passaram a se chamar Alados e assumiram uma vida de reclusão e autopreservação. Quando o Desastre do Mar Sangrento ocorreu, suas asas permitiram que sobrevivessem sem muitas perdas.

Os Abissais são descendentes de uma tribo ancestral conhecida como Andarilhos das Ondas. Depois do Desastre do Mar de Sangue, Grongon, o Deus da ÁGUA, temendo que seus filhos fossem exterminados, deu-lhes a habilidade de viver na terra ou no mar. Esse dom permitiu que eles chegassem até o Perfect World, mas se perderam no Mar da Realidade. Após anos vagando, eles finalmente se acomodaram na Ilha da Barreira e adotaram o nome de Abissais.

Mas o vasto oceano esconde muitos monstros, e os Abissais tiveram que lutar constantemente para sobreviver. Seu inimigo mais feroz era a tribo Yaksha. Cercados por inimigos tão formidáveis, a sobrevivência ficou cada vez mais difícil.

As Aparições realizaram um ataque maciço contra os Abissais. Os anciões usaram um ritual proibido, conhecido como Cataclismo Dimensional, para destruir as Aparições, mas isto também fez com que a ilha se afastasse ainda mais do Crisol de Jade, os separando do continente pelo Mar Proibido.

Depois que os deuses criaram o Perfect World, eles partiram para o Mundo Sagrado para descansar. Nos anos que se seguiram ao primeiro conflito entre os Alados e os Selvagens, o caos e a morte reinavam no Perfect World. Os espíritos daqueles que morreram não seguiam em frente, e sim vagavam, criando um desequilíbrio entre yin e yang, que ameaçava o mundo inteiro. Para evitar o desastre, os deuses criaram um reino para os espíritos habitarem. Eles enviaram seu servo, Esplendor, para guiar os espíritos a esse reino.

As almas bondosas tiveram permissão para descansar em paz, enquanto as almas malignas eram seladas com as Aparições. Em 889, um meteoro negro atravessou os céus. Essa energia envolveu o Esplendor, criando uma personalidade retorcida e maligna chamada de Esplendor Negro, que começa a retorcer as almas maléficas em Aparições e as mandar para o Perfect World. Para combater essa outra personalidade, Esplendor treina os espíritos virtuosos para batalhar contra as Aparições e dá a eles um terceiro olho para focar seus poderes. Esses espíritos também são conhecidos como Guardiões, e seu dever solene é defender o Perfect World contra as Aparições sempre que elas surgem.

Uma raça chamada Ceifadores vivia no Reino de Garrow, lar de seu criador, Cangyan, a Criança Divina. Depois de muitos séculos, uma invasão do Império do Crepúsculo fez com que o Reino de Garrow caísse no caos. Cangyan se transformou em um dragão dourado, sacrificando sua vida para destruir os invasores. Com o pouco que restava de seus poderes, ele deu a seus filhos a capacidade de sobreviver sem ele.

Passando a se chamar de Sombrios, eles construíram uma frota de navios voadores e viajaram até o Perfect World. A frota logo foi transformada em uma cidade flutuante, que eles chamaram de Cidade da Névoa Sombria. Como descendentes da Criança Divina, eles possuem um tempo de vida muito maior do que a das outras raças.

Mesmo do Mundo Sagrado, os deuses descobriram que tinham uma conexão inerente com seus filhos mortais no Mundo Primitivo. A fé dos mortais dava poder aos deuses, e aqueles com mais adoradores se tornavam cada vez mais fortes. Os deuses começaram a encorajar a fé dos mortais, e também passaram a escolher indivíduos sábios e poderosos para ensinar os segredos do universo. Esses mortais eram conhecidos como Escolhidos.

Os Escolhidos eram os seguidores mais dedicados dos deuses e guiavam os outros em sua adoração. Alguns eram até capazes de entrar em um reino chamado Lothranis, que existia próximo ao Mundo Sagrado. Para se distinguirem dos deuses, eles se chamavam de Sábios.

Porém, conforme o tempo passou, alguns deuses discordaram de seus companheiros. Eles lutaram e foram atirados no vazio abismal, abandonados tanto pelos deuses quanto pelos mortais.

Esse vazio era um espaço profano que até mesmo Pan Gu não havia tocado. Aberrações poderosas e distorcidas espreitam na escuridão eterna. No entanto, os deuses ainda podiam encontrar adoradores e concederam aos seus seguidores o poder sombrio do vazio. Esses detentores mortais de um poder tão caótico eram chamados Demônios. Ao longo da história, Sábios e Demônios se encontrariam entrelaçados como forças eternamente opostas.

Na disputa pela adoração dos mortais, os deuses se viraram uns contra os outros. Quando os cinco deuses elementais terminaram sua parceria, todos foram engolfados em uma guerra caótica. O Deus da Água, Grongon, liderou seus seguidores contra a Deusa do Fogo, Chujong, em uma batalha devastadora. Com a ajuda da Deusa da Terra, Nuwa, Grongon foi derrotado. Mas as forças caóticas da batalha devastaram toda a criação, resultando em uma inundação cataclísmica em todo o mundo, conhecida como o Desastre do Mar do Sangue.

A origem das aparições

O Desastre do Mar do Sangue havia matado milhares de mortais e, sem a presença dos deuses, suas almas amaldiçoadas não conseguiam encontrar o caminho para a vida após a morte. Essas almas se tornam distorcidas pelo ódio, não só pelos deuses, mas por toda a vida. Esses seres malignos passaram a ser conhecidos como Aparições.

As Aparições estabeleceram suas próprias leis e ordens cruéis, atacando as pessoas do Mundo Primitivo até que encontraram uma maneira de atravessar para o Perfect World. Quando os deuses perceberam o que estava acontecendo, era muito tarde para impedir completamente as Aparições. Em vez disso, eles as selaram no submundo, onde acreditavam que permaneceriam presas para sempre.

Nesse dia, os deuses escolheram quais mortais seriam levados ao Perfect World e seriam salvos, e quais seriam abandonados completamente no Mundo Primitivo. Também marca o primeiro dia do calendário do Perfect World.

Os mortais afortunados que foram salvos entraram em um mundo melhor e livre, pelo menos naquele momento, do caos e dos conflitos. Para aqueles deixados para trás, restaram apenas noites escuras e um mundo devastado onde deveriam sobreviver sozinhos

A criação do Perfect World esgotou muitos dos poderes dos deuses e, após o Desastre do Mar de Sangue, a maioria dos mortais deixou de venerá-los. De repente, os deuses desapareceram, como se nunca tivessem existido. Alguns homens sábios sugeriram que eles voltaram para o centro do universo, para se juntar a Pan Gu. Na verdade, os deuses descobriram que sem a fé para sustentá-los, eles não poderiam continuar a existir no Perfect World.

Para evitar repetir os erros que interferem na vida dos mortais, os deuses decidiram adotar uma abordagem diferente. Cada um deles escolheu um representante no Perfect World para espalhar suas crenças e gerar fé sem interferir diretamente. Aqueles deuses que conseguissem mais fé poderiam retornar ao Perfect World antes. Mas o que eles iriam encontrar quando retornassem?

Embora os Humanos pensassem ser, por muito tempo, os filhos favorecidos dos deuses, muitos agora se encontravam abandonados para enfrentar os terrores do Mundo Primitivo sozinhos.

Inesperadamente, aqueles que foram deixados para trás sofreram, mas ganharam grande força de vontade, e usaram sua força, se expondo ao perigo e superando o infortúnio. Alguns construíram uma grande arca para enfrentar o dilúvio. Outros cavaram canais para levar as águas da inundação até o oceano. Eventualmente, eles se juntaram e começaram a reconstruir seu mundo. Demoraria muitos séculos antes que os escolhidos para sobreviver no Perfect World realmente soubessem o quanto aqueles que foram abandonados no Mundo Primitivo iriam impactar suas vidas e as dos deuses.

A Cidade da Dor Celestial

A cidade da Dor Celestial foi um presente dos deuses. Presa por grossas correntes, a cidade flutuante era um lembrete da devastação provocada pelo Desastre do Mar do Sangue.

Todos os seres vivos em Perfect World compartilham o mesmo sonho: viver no céu como os deuses. Como resultado, a Cidade da Dor Celestial se tornou um símbolo dos deuses e, na visão de muitos, um prêmio a ser conquistado.

Quase duzentas batalhas foram travadas pelo controle da cidade nos últimos três mil anos, e o Grande Lago abaixo está cheio com incontáveis cadáveres. Todas as noites de lua cheia, uma luz escarlate brilha nas profundezas do lago, girando continuamente até o amanhecer. Esse efeito é conhecido como o Sangue dos Heróis.

As Crianças Divinas

As Crianças Divinas são os escolhidos dos deuses, depois que eles deixaram o Perfect World. Sabe-se que cada deus tem apenas um representante, e mesmo que de tempos em tempos alguém afirmasse ser uma Criança Divina, suas verdadeiras identidades seriam passadas entre eles de geração em geração, até o dia em que os deuses retornem ao Perfect World.

Embora ninguém possa se opor aos deuses, as Crianças Divinas são vulneráveis. Se uma delas fosse morta, o que aconteceria com seu deus? A maioria das pessoas sãs nem pensaria em tentar lutar contra elas, mas não existe garantia de que uma pessoa com fome de poder não fosse tentar... E então elas espalhavam a fé de seus deuses mantendo suas identidades em segredo.

A Cidade Universal

Os deuses criaram o Perfect World para que todas as pessoas se instalassem no seu habitat desejado, e assim os primeiros séculos do Perfect World foram relativamente tranquilos.

No ano 225, os Anciãos de todas as raças e clãs se juntaram no Crisol de Jade para uma reunião. Em 231, eles terminaram a construção da Cidade Universal e do Pináculo do Mundo.

Depois que a Cidade Universal foi terminada, os Anciões formaram um conselho para cuidar de assuntos importantes no mundo. Os Anciões das cinco raças mais fortes seriam membros permanentes no conselho, e as outras cinco vagas alternavam entre os outros Anciões a cada 10 anos. Embora, primordialmente, tivesse cunho religioso e acadêmico, o Conselho dos Anciões também se dedicou a revelar os segredos mágicos do universo e prometeu nunca interferir com questões políticas.

É dito que ninguém seria tão tolo de ignorar suas palavras. E se alguém uma vez o fez, desapareceu tão completamente que nenhuma evidência sua ou de sua discórdia já foi encontrada.

O Retorno ao Caos

Sem a orientação dos deuses, o Perfect World logo enfrentou um problema ainda maior. A fonte desse problema não era interferência divina, mas a própria mortalidade. Como os habitantes do Perfect World eram favorecidos pelos deuses, e os deuses abandonaram o mundo, as pessoas se preocupavam com seu destino quando morressem.

Embora muitos tenham tentado, ninguém foi capaz de determinar o destino de uma alma em particular. É dito que o medo da morte leva ao progresso, e esse foi o caso no Perfect World. Para evitar a morte e o desconhecido que vinha depois dela, os cidadãos do Perfect World começaram a treinar as artes de Cultivo Espiritual, se tornando Sábios e Demônios no final, para fugir das garras da morte.

Até no Perfect World, os cristais que forneciam energia para as pessoas eram escassos. Muitos clãs diferentes foram formados para controlar as minas de cristais e eles competiam brutalmente uns contra os outros. No ano 334, uma guerra entre os Selvagens e os Alados abalou o Crisol de Jade. Depois disso, guerras de todos os tipos aconteciam constantemente. Os clãs mais fortes assimilaram os mais fracos e se tornaram reinos poderosos. Logo, o Perfect World se tornou um espelho do Mundo Primitivo arruinado.

As Fúrias Divinas

As maiores perguntas dos estudiosos eram sobre os deuses. Por que eles partiram? O que aconteceria se retornassem? Qual era o verdadeiro objetivo de seus representantes? Em 588, um boato se espalhou pelo Perfect World de que se todas as Crianças Divinas fossem mortas, a conexão dos deuses com o Perfect World seria cortada permanentemente e eles jamais seriam capazes de retornar.

O boato também dizia que um mortal que matasse uma Criança Divina receberia um poder que rivalizaria com os dos deuses. Desde 579, uma ordem chamada As Fúrias Divinas existiu em segredo, com seus membros vindos de todos os clãs do Perfect World, mas suas identidades eram secretas até mesmo uns dos outros. Alguns dizem que seu objetivo era matar as Crianças Divinas e roubar seus poderes. Tudo que realmente sabemos é que eles estão envolvidos em quase todos os grandes conflitos há quase mil anos.

O Assassinato na Floresta do Unicórnio

Poucos conflitos no Perfect World foram mais trágicos do que a guerra sangrenta, que começou na Floresta do Unicórnio. Durante séculos, Humanos, Alados e Selvagens lutaram por terras e recursos no Crisol de Jade. Embora tenham ocorrido várias batalhas, houve poucas guerras em grande escala. Em 687, os Alados atacaram uma cidade na fronteira do território dos Humanos. No dia seguinte, vários corpos Humanos foram encontrados do lado de fora da cidade.

A indignação com o incidente foi tão grande que os humanos de todo o Perfect World se uniram para entrar em guerra contra os Alados. Os Alados negaram a responsabilidade, alegando ser uma conspiração dos Selvagens. Embora eles tenham mandado arautos e embaixadores para pedir a paz, os Humanos mataram todos na mesma hora.

Os Alados logo declararam guerra e a batalha rapidamente saiu do controle. Gerações de Humanos e Alados lutaram e morreram, conhecendo somente conflito e ódio, e a Floresta do Unicórnio estava no centro de tudo.   

Ilha dos Guerreiros Celestiais

Desde a criação das Fúrias Divinas, nunca houve um período de paz no Perfect World. Todas as raças e clãs lutavam uns contra os outros. O Assassinato na Floresta do Unicórnio levou a uma guerra entre Humanos e Alados que durou mil anos.

Para se opor à corrupção das Fúrias Divinas, guerreiros de coração nobre decidiram agir. Eles se juntaram em uma ilha remota e lutaram em segredo contra as Fúrias Divinas durante centenas de anos. Eles também procuraram as Crianças Divinas, em uma tentativa de protegê-las. Seu lar passou a ser conhecido como a Ilha dos Guerreiros Celestiais

No meio da Primeira Guerra do Milênio, um homem gravemente doente, que alegou ser do Mundo Primitivo, compartilhou seus segredos mágicos com os Humanos. Esses avanços ajudaram a mudar o rumo da batalha.

Em 863, quando a força Humana entrou no Campo das Asas Quebradas, o que eles viram foi surpreendente. Os Alados voavam lado a lado, formando uma muralha de soldados a centenas de metros do chão. Esta parede sólida de soldados foi capaz de disparar inúmeras flechas em um piscar de olhos.

Com sua pontaria e manobrabilidade superior, os Alados usaram muito essa tática para destruir as forças humanas.

O Império das Sombras

Os Aquaskianos eram descendentes das Sombras do Mar, espíritos dos mortos que decidiram permanecer no reino mortal. Eles se escondiam embaixo d’água para evitar o sol, emergindo somente a noite, para se banhar na luz da lua. Quando os deuses trouxeram as pessoas escolhidas para o Perfect World, as Sombras do Mar que veneravam a Deusa da Lua estavam entre elas.

Os Aquaskianos são um povo terno e pacífico, e foram colocados nas Ilhas de Ao Kuang, próximos aos céus. As frutas e os vegetais que eles cultivavam eram altamente nutritivos, dando a eles uma vida longa e saudável.

Em 960, os Humanos da Ilha dos Guerreiros Celestiais chegaram às Ilhas de Ao Kuang procurando as Crianças Divinas. Eles ficaram encantados com a beleza do lugar e com a gentileza de seu povo, e decidiram ficar.

Os Humanos e os Aquaskianos se davam bem. A Imperatriz Aquaskiana até se casou com um Humano chamado Pon Jay. Em 1147, Pon Jay liderou as forças Aquaskianas e do Clã do Dragão de Fogo contra os Selvagens, mas foi morto em batalha. A Imperatriz ficou devastada com sua perda e passou o trono para sua filha, Mayen.

Mayen mostra um grande talento para política e em 20 anos, as Ilhas de Ao Kuang atingem seu ápice. em 1291, ela constrói uma nova capital, a Cidade da Paz. Essa sociedade, mais tarde, seria conhecida como Império das Sombras.

O Império de Gelo

A tribo Savagiana dos Ermos de Ao Shun venerava o Deus da Água, Grongon, e receberam o dom de aguentar o frio e resistir ao fogo. Os invernos severos atrapalharam a expansão de outras raças, mas não impediram os Savagianos de se espalharem para conquistar toda a região. Em 1342, eles derrotaram o Povo da Neve na Batalha do Lago Congelado.

Os sobreviventes do Povo da Neve fugiram para o sul pelas montanhas, para o Crisol de Jade. Nos séculos seguintes, os Savagianos invadiram o Crisol de Jade perseguindo o Povo da Neve, às vezes indo tão ao sul, a ponto de chegar à Cidade Coberta de Gelo.

Depois de unificar o norte e subjugar as outras raças, o guerreiro Savagiano Eldros construiu uma grande cidade nas montanhas congeladas, chamada de Cidade Glacial. Dizem que as muralhas da cidade foram construídas com o gelo eterno do grande lago e que são impenetráveis.

Dois anos depois de a Cidade Glacial estar pronta, Eldros coroou a si mesmo o Imperador do Gelo e liderou seu povo em uma implacável série de conquistas. Os Savagianos conquistaram quase todas as terras cobertas por neve no Perfect World e são uma ameaça constante tanto para o Crisol de Jade como para as Estepes de Ao Run.

O Império da Luz

Em 1366, os Savagianos saíram dos Ermos de Ao Shun com uma horda de quatro milhões de soldados determinados a conquistar as Estepes de Ao Run. Os Trinta e Seis Comandantes se juntaram para tentar impedir os invasores, se encontrando com eles na feroz e trágica Batalha do Vale das Uvas. Os Savagianos tinham uma grande vantagem com sua resistência natural à magia, e quando as linhas inimigas finalmente sucumbiram, os Savagianos mataram cada arqueiro e feiticeiro que encontraram. No dia seguinte, suas cabeças estavam penduradas em todas as árvores e penhascos, e o Vale das Uvas ficou conhecido como Vale das Cabeças Penduradas.

Entretanto, dois indivíduos mudariam o curso da batalha: um jovem soldado chamado Alexander e um misterioso ancião chamado Usher Lantos. Enquanto Lantos criava novas armas para guerra, o talento tático de Alexander trouxe muitas vitórias para a aliança. No fim, os Savagianos foram derrotados e forçados a retornar para os Ermos de Ao Shun.

Depois da vitória, os Trinta e Seis Comandantes decidiram nomear Alexander seu novo líder. Um castelo feito de pedra da lua branca foi erguido nas Planícies da Luz, em volta do qual foi construída a cidade de Quedanunca. Logo após o término da construção, Alexander foi nomeado o Imperador da Luz.

O Crisol de Jade

Em 1320, enquanto os Savagianos estavam lutando com o Povo da Neve, os Humanos do Crisol de Jade se juntaram abaixo da Cidade da Dor Celestial para construir uma capital no Crisol de Jade.

Em 1322, irrompeu a Segunda Guerra do Milênio. Os Alados forçaram os Humanos a recuarem até o Grande Lago e capturaram a Cidade da Dor Celestial, colocando a construção em risco. Os Humanos não iriam desistir de sua nova cidade, e em 1370, a Cidade do Dragão foi concluída, mudando totalmente a dinâmica da guerra.

Com o apoio de sua nova cidade, os Humanos usaram ataques noturnos e emboscadas contra os Alados, eventualmente se aliando com os Selvagens.

Em 1371, os Humanos realizaram um grande ataque, retomando a Cidade da Dor Celestial e expulsando os Alados de volta para suas florestas. Em 1374, a Ordem Esotérica dos Andarilhos do Fogo lançaram um ataque contra as terras ao sul, mas foram completamente aniquilados pelas forças combinadas da Cidade do Dragão. Esse evento provou a todo Perfect World o poder dessa nova cidade.

Apesar de sofrer inúmeros acidentes e ataques de bandidos, mais pessoas continuaram se mudando para a cidade, que se expandiu em todas as direções. De acordo com algumas estimativas conservadoras, havia mais de cem mil pessoas vivendo na Cidade do Dragão em seu auge. Uma população desse tamanho só era rivalizada pela do Porto do Tecedor de Sonhos, com oitenta mil, e a da Cidade Universal com cinquenta mil.

O Império do Fogo

Ao ver a devastação da Guerra do Milênio, um grupo de Humanos se uniu para pedir aos líderes dos Humanos e dos Alados que parassem a luta. Cegos pelo ódio e pelo desejo de guerrear, os líderes exilaram essas pessoas para terras ermas ao sul. Aliando-se aos dragões de fogo que eram nativos da região, eles se estabeleceram e passaram a se chamar de Clã do Dragão de Fogo.

Em 1147, uma expedição Selvagem desapareceu no deserto. Quando o Ancião dos Selvagens mandou batedores atrás da expedição, eles encontraram somente os cadáveres.

Os Selvagens culparam o Clã do Dragão de Fogo pelas mortes e atacaram a Vila da Canção da Areia, matando a todos. O líder da vila, Jetan, estava visitando as Ilhas de Ao Kuang quando soube do ataque. Com o apoio do exército Aquaskiano e seu campeão, Pon Jay, Jetan retornou para guerrear contra os Selvagens.

A batalha provou-se um desastre para o Clã do Dragão de Fogo, mas quando os últimos deles estavam prestes a sucumbir, um homem misterioso transportou os sobreviventes para um abismo subterrâneo no coração de um vulcão.

No coração da terra, o Clã do Dragão de Fogo começa uma nova vida. Em 1200, eles têm visões de uma isolada terra verdejante e quente na Vastidão de Ao Qin e sentem que ela pode ser seu novo lar.

Em 1371, seu líder, Ying Siga, os leva para a vitória contra os Andarilhos do Fogo, nativos da terra prometida por seus sonhos, fazendo com que fujam para o norte do Crisol de Jade, para uma nova vila perto das Ruínas da Canção de Areia.

Em 1380, Ying Siga une toda a Vastidão de Ao Qin e constrói a grande cidade de Durna, capital do novo Império do Fogo, abaixo do grande vulcão.

As Cinco Grandes Capitais

Entre 1345 e 1388, uma série de guerras e conquistas levou cinco grandes cidades-estados Humanas a dominar o Perfect World. A Cidade do Dragão no Crisol de Jade, a Cidade da Paz nas Ilhas de Ao Kuang, Durna na Vastidão de Ao Qin, Quedanunca nas Estepes de Ao Run e a Cidade Glacial nos Ermos de Ao Shun. Essas cinco grandes capitais simbolizava o domínio Humano sobre o Perfect World.

As outras raças estabeleceram suas próprias capitais dentro do Crisol de Jade. Os Alados viviam nas grandes florestas do sudoeste, os Selvagens vagavam pelas terras altas ao noroeste, os Guardiões viviam em reclusão no sul, e os Abissais moravam no canto sudeste do Mar da Realidade.

Sob a influência das cinco grandes capitais, o Perfect World viveu uma relativa era de paz de 1388 a 1792, quebrada apenas pela Guerra do Milênio entre os Humanos e Alados.

Primitivo.png

O Portão de Todas as Maravilhas

Em 221, foi encontrado um portal no Crisol de Jade que ligava Perfect World a todos os outros mundos. Quando os deuses criaram o Perfect World, eles não tinham mais forças para destruir o portal, então fizeram o Portão de Todas as Maravilhas para selá-lo. Os Anciões do Perfect World construíram a Cidade Universal ao redor dele e formaram o Conselho dos Anciões para protegê-lo. Eles também o estudaram extensivamente, e até fizeram algumas tentativas secretas de enviar expedições para outros mundos.

Após a derrota dos Savagianos em 1366, rumores se espalharam que Alexander e Usher Lantos tinham vindo do Mundo Primitivo.

Milhares de anos depois foi confirmado que o Mundo Primitivo, de fato, sobreviveu ao Desastre do Mar de Sangue e emissários foram enviados através do Portal para pedir ajuda ao Perfect World.

Os Segredos dos Equipamentos Aéreos

Em 1676, no auge da Segunda Guerra do Milênio, o General Humano, Gu Tezen, cercou com sucesso o exército de Alados na Cordilheira Ascendente. Embora os Humanos tenham tido dificuldade para atacá-los no alto da cordilheira, os Alados também não conseguiram voar sobre suas linhas sem serem abatidos. À medida que os suprimentos dos Alados diminuíram, os seres humanos começaram a se alegrar com a vitória iminente.

Então, uma manhã, houve um nevoeiro espesso. Usando o nevoeiro como proteção, os Alados saíram da Cordilheira Ascendente e voaram para trás da linha dos humanos, destruindo seus suprimentos e atacando seu flanco. O exército Humano foi completamente destruído, e o general Gu Tezen nunca foi encontrado. A Cordilheira Ascendente passou a ser chamada de Cume das Flechas, pela semelhança entre os Alados e um ataque com flechas.

Dois anos após a batalha, os Humanos encontraram um jovem chamado Tigre Won, cujos boatos diziam ser do Mundo Primitivo. Tigre Won compartilhou com os Humanos que o encontraram, um grande conhecimento sobre cristais de energia.

Em 1682, o primeiro Equipamento artificial Aeromágico levantou voo na Cidade do Dragão, alimentado por cristais de energia. Em 1692, tal Equipamento Aéreo já tinha se tornado uma utilidade comum no Crisol de Jade, permitindo que qualquer pessoa viajasse facilmente pelo ar.

Porto do Tecedor de Sonhos

Quando os deuses criaram Perfect World, eles o moldaram com base no Mundo Primitivo. No entanto, algumas pessoas acreditavam que, em algum lugar além do mundo conhecido, havia outra terra de fortunas e riquezas. Um porto foi construído no Mar da Realidade, no canto sudeste do Crisol de Jade, e todos os anos, inúmeros aventureiros partiram de lá, sonhando em encontrar uma nova terra.

Depois de dois mil anos, o Porto do Tecedor de Sonhos tornou-se uma cidade movimentada, cheia de comércio e aventura. Embora a maioria das pessoas tenha se esquecido daqueles que partiram sonhando com uma nova terra, sempre que a silhueta dos navios e das velas aparece no horizonte do oceano, os cidadãos do Porto do Tecedor de Sonhos imaginam para onde eles foram e que coisas exóticas poderiam trazer de volta.

A Cidade das Feras

Construções arcaicas e as estátuas animalescas constituem a Cidade das Feras, lar dos Bárbaros ferozes e das Misteriosas Feiticeiras dos Selvagens. Embora esses heróis tenham lutado e morrido em muitas batalhas sangrentas, nenhum deles se arrependeu. No entanto, a única coisa que desejavam com a guerra era paz, e agora que eles conseguiram isso em sua terra natal, eles procuram proteger a estabilidade e a prosperidade de todo o Perfect World.

Cidade das Espadas

Um dos principais assentamentos Humanos no Crisol de Jade, muitos jovens Magos e Guerreiros saíram de lá e se lançaram no Perfect World em sua jornada para a grande Cidade do Dragão. Para muitos humanos, é onde os sonhos começam.

A Cidade das Plumas.

Os Alados são nobres e dignos, voando alto sobre o Perfect World com suas asas brilhantes. Seu povo é composto de artesãos experientes e Sacerdotes poderosos, suas casas são elegantes e atmosféricas, e sua terra natal é cheia de florestas de beleza idílica. Sob o dossel da grande árvore encontra-se a Cidade das Plumas, o grande coração de seu território.

Cidade de Tellus

A Cidade de Tellus é o lar dos Guardiões, guerreiros escolhidos pelo Esplendor para proteger Perfect World das Aparições. Embora tenham ficado enterradas por muito tempo sob a superfície da Terra, quando as Aparições ameaçaram mais uma vez o Perfect World, esses Místicos e Arcanos emergiram de seu longo sono para combatê-las mais uma vez.

A Cidade das Tormentas

As três Ilhas da Barreira estão localizadas na margem mais ao sul do Mar da Realidade, através do Mar Proibido. Desde que os Anciões Abissais usaram o ritual do Cataclismo Dimensional para destruir as Aparições e empurraram suas ilhas para o mar, elas foram consideradas uma terra abandonada pelos deuses. Mas agora, a cidade arruinada foi reconstruída, e esses Mercenários e Espiritualistas aquáticos estão se aventurando pelo Perfect World novamente.

Cidade da Névoa Sombria

Muitos anos atrás, a Criança Divina enviou seus filhos para fora do Reino de Garrow e para o Perfect World em um navio voador. Chegando a uma ilha no extremo norte do Mar Sem-Fim, eles transformaram seu navio em uma cidade chamada Cidade da Névoa Sombria. Os Sombrios que ali habitam se dedicam à defesa do Perfect World, suas Lâminas do Crepúsculo e Portadores de Tempestade são treinados para combater o mal em todas as suas formas.

Sábios e Dêmonios.png

Lothranis

Esse reino místico fica perto do Mundo Sagrado, onde os imortais podem ficar mais perto de seus deuses. Porém, existe um lado mais sombrio nesse reino pois, dentro do Trono da Tormenta, os sábios caídos e os demônios cativos ficam presos por toda a eternidade. Aqueles que prosperam nesse lugar só podem fazer isso se alimentando da força de seus inimigos vencidos.

Momaganon

Quando os deuses lutaram pela fé dos mortais, alguns foram expulsos do Mundo Sagrado para o vazio. Lá, eles criaram seu próprio reino, chamado Momaganon. No coração desse reino existe um lugar chamado Abaddon, um pequeno oásis em um deserto de escuridão onde aqueles que se cansaram do conflito podem encontrar a paz.

Replicadores

Criaturas horríveis e retorcidas, os Replicadores possuem uma perseverança e determinação incomparáveis. À medida que as outras raças do Perfect World evoluíram, eles se esconderam na escuridão. Seu objetivo primordial era a sobrevivência. Com o tempo, aprenderam a clonar, replicar, otimizar e se transformar, imitando outras civilizações. Eles são capazes de imitar não apenas outras formas de vida, mas armamento, magia e até mesmo a terra e os rios.

Embora os replicadores possam herdar pensamentos, comportamentos e emoções de suas vítimas, eles não conseguem se reproduzir de forma independente. Eles só podem procriar através de sua matriarca, Aida.

Quando um replicadores está prestes a morrer, um novo cresce e devora o antigo. Ao longo das gerações, alguns até começam a esquecer de que são replicadores, inteiramente consumidos pelas memórias daqueles que estão imitando. No entanto, a maioria ainda mantém um profundo desejo dentro de si, de substituir todos os seres vivos por replicadores e governar o Perfect World.

O primeiro a notar a existência deles foi o Imperador da Luz, Alexander, quando descobriu que alguém estava usando magia proibida para ressuscitar os mortos. Aqueles que foram ressuscitados dessa maneira mudaram muito de comportamento. Alexander enviou seu melhor tenente, Goodhill, para investigar, mas perdeu contato com ele. Antes que pudesse continuar suas investigações, ele se perdeu no Mundo Primitivo.

Instituto Arcano

O Instituto Arcano é o coração do estudo e da pesquisa sobre magia nas Estepes de Ao Run. Ao longo de sua longa história, enviou milhares de magos excelentes para o Exército Imperial da Luz. Eles ensinam todos os tipos de magia: cura, conjuração, benção, controle mental e até mesmo os poderes destrutivos da magia elemental.

Os elementalistas, conjuradores e outros graduados se juntaram ao Exército Imperial e juraram proteger a cidade sob a orientação do Mestre do Instituto Khafasha. Durante o governo de Alexandre, ele era o mago mais poderoso do mundo inteiro.

Iniciativa para o Futuro da Humanidade

Essa organização secreta foi criada para pesquisar as artes sombrias de amplificação. Abaixo do seu misterioso líder estão sacerdotisas poderosas: Letitia, que explora a astrologia para manipular os de mente fraca; Frederica, que é responsável por amplificações crescentes; e Sibastiana, que defende sua organização contra espiões e intrusos.

A IFH é composta por magos poderosos que se estabeleceram em um vale profundo, em uma fortaleza conhecida como Salões da Luz-aurora. Embora vivam juntos com os replicadores, eles são protegidos por uma poção de sua própria invenção.

Como os membros da IFH não podem ser replicados, os replicadores nunca confiaram totalmente neles. Se essa frágil trégua será mantida ou não, ainda teremos que ver...

Mundo da Fantasia

Acontece uma série de desaparecimentos de crianças na Cidade do Dragão, que sempre foi muito pacífica. Um guarda da Cidade do Dragão, durante sua investigação, encontra o Mundo da Fantasia, descobrindo o secreto parque de diversões da família de Tremolo.

Segundo a lenda, o avô de Tremolo, que testemunhou a história dos Cinco Imperadores, estudou muito sobre as Cinco Dinastias, e levou anos para criar o parque de diversão no estilo delas. Quando Tremolo nasceu, seu pai deu a ele o parque, como um presente. Uma de suas alegrias na infância era convidar suas irmãs para andar na montanha-russa, roda gigante e outros brinquedos, enfim, para brincar juntos no parque de diversões. Quando ele era adolescente, no segundo ano do ensino médio, ele sempre olhava para as meninas, imaginando por que seus vestidos brancos dançavam ao soprar do vento. Foi então que eles foram considerados marginais e foram perseguidos pelo grande parque de diversões ...

Décima Maravilha

As principais bases de clãs no leste da Cidade do Dragão caíram repentinamente, e um grupo de luzes vermelhas quentes e intensas surgiram das profundezas da base. O selo da magia de Isrifar, o Arquidemônio, é rompida e junto com outra magia da escuridão transformou o mundo em trevas. Isso deixou todos despreparados e todos os membros e líderes dos grandes clãs se juntaram para determinar um local seguro, próximo das bases, para a concentração de todos. Os anciões das grandes cidades também foram, no primeiro momento, à cena do evento, e inesperadamente descobriram traços de um mal há muito esquecido. Será que ele conseguiu escapar do Mundo dos Espíritos e voltou para o nosso mundo? Os heróis que mataram ele e selaram com a magia de Isrifar já não estão mais vivos. Quantos espíritos valentes perderemos desta vez para que conseguirmos vencer essa batalha novamente?